A origem do Dízimo



            A palavra dízimo vem da palavra Esser, que  quer dizer “dez” em hebraico. Depois do latim “decimu” (décima parte) e em português “dízimo”. (Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.)


O dízimo foi mencionado pela primeira vez na bíblia, no livro de Gênesis (14:18-20), referindo-se à uma atitude voluntariosa de Abraão.

Abrão (depois se tornou Abraão, Ne 9:7) foi resgatar seu sobrinho Ló que vivia na cidade de Sodoma, mas tinha sido feito prisioneiro, juntamente com sua família, por reis de povoados próximos.

Acontece que havia um rei (Quedorlaomer) que dominava quatro povoados havia 12 anos. No 13º ano, os reis desses povoados dominados se rebelaram contra ele mesmo estando em desvantagem, pois eram 4 reis contra 5. A cidade de Sodoma, na qual Ló vivia, fazia parte do grupo em desvantagem e por isso na guerra acabaram ficando à mercê dos inimigos e viraram prisioneiros.

Em meio a essa guerra um homem levou a noticia para Abrão de tudo que havia acontecido. Ele então reuniu seus homens (ao todo 318 homens treinados para a guerra) e partiu para derrotar os inimigos e resgatar seu sobrinho. Abrão dividiu seus homens em dois grupos, atacou os inimigos de noite e os derrotou. Então ele trouxe de volta tudo o que os inimigos haviam levado e trouxe também seu sobrinho Ló e a família dele.
Quando Abrão retornou pra casa o rei de Sodoma foi encontrar-se com ele. Veio também o rei de Salém, Melquisedeque, que também era sacerdote (líder religioso) de Deus. Melquisedeque trouxe pão e vinho e abençoou Abrão dizendo:

“Abrão seja abençoado pelo Deus Altíssimo, que criou o céu e a terra! Seja louvado o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos”.

Abrão então deu a décima parte (o dízimo) para Melquisedeque de tudo que tinha trazido de volta. Nasce assim o compromisso de ajudar a obra de Deus no sentido de financiar os custos da casa do Senhor.

Mais pra frente, no mesmo livro de Gênesis (28:20-22), Jacó (neto de Abrão e filho de Isaque) faz uma promessa para Deus e cumpre também o que seu avô lhe deixou como legado.

Jacó fez a seguinte promessa quando pensava em retornar para a cidade de seu pai: "Se o Senhor for comigo e me guardar nessa viagem, então saberei que tu és Deus, e será meu Deus. Esta pedra que pus como pilar será sua casa ó Deus (o templo) e eu te entregarei a décima parte de tudo quanto me deres (10 %, o dízimo)".

As construções de templos (igrejas) para cultos de adoração à Deus tinham custos e o dízimo serviria para manter esses lugares, suas despesas financeiras.

ð  Através  da  atitude  de  Abrão  e  da promessa de Jacó Deus  abençoou  o  dízimo  e  abençoa  até  os  dias de hoje! Portanto não é perda de tempo ajudar a obra de Deus, mesmo com  tantas  divergências  de  opiniões e fatos.

O dízimo  tem  a  sua  importância, esse  dinheiro é  para obra, é de Deus! É do Senhor.

Se  alguém  desvia  esse  dinheiro  para  outros fins que não seja a obra (como acontece muito por aí), Deus  saberá, não  se  agradará  e com  certeza irá julgar, pois só ele pode julgar as pessoas!

Faça  a  sua  parte  e deixe  que  Deus  cuide  do resto, ele vê tudo. Seja  fiel, pois  o trabalho de  seu  sustento  foi dado pelo Senhor.

Roubará  o homem a Deus? Todavia  vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas”. (Malaquias 3:8).

Com amor em Cristo, 
Fabi. 

¡Compártelo!

0 comentários:

Postar um comentário

Buscar

 

O Blog

Este Blog tem como objetivo principal engrandecer o nome de Jesus e compartilhar a Sua palavra. É de origem amadora, feito único e exclusivamente para dividir experiências, idéias, dar sugestões e alegrar seu dia. Absorva aquilo que te faz bem! "Tudo me é permitido", mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine”. I Cor 6:12.
Acesso Davi Copyright © 2011 | Tema diseñado por: compartidisimo | Con la tecnología de: Blogger